Saturday, December 31, 2016

Quer realmente um ano novo?




Quer Realmente um Ano novo?





Quer realmente um ano novo, novíssimo? Não vista cor assim ou assado. Não queime milhões de velas. Não peregrine até a porta do curral. Vista a cor da ousadia.Queime teu corpo com entusiasmo.Peregrine pulando desordenamente até os lugares que tu não conheces. Atravesse a rua.É. caminhando. E levante a cabeça e veja de longe a caixa aonde estavas.O ponto de observação imóvel ao que estavas condenado. Cumprimente, olhe para o outro, fale algo para ver se ele fala tua língua e se não for assim, quem sabe tu possas algo novo: que existe gente diferente e que sendo diferente todos faremos a diferença. Há quanto tempo não fazes algo novo? É, eu sei. Não se muda o que está dando certo. Aliás, é um ótimo resultado ter stress, dores, viver sempre a procura de um medo novo, só para que todos reconheçam esse é um homem de sucesso:sacrificado e obediente. Se divirta. Não faça o que está aprovado.Rotina não é diversão. Esqueça do conforto do sei que será assim, pois todos dizem e sinta o prazer de descobrir a capacidade de emitir opiniões:de gostar ou não gostar e gostar e não gostar.Eu já comprei a minha passagem para o mundo novo e foi de graça(dinheiro nenhum no mundo compra):graças ao incomodo que sinto ao ver tanta gente vendendo o melhor que tem para ter dinheiro.Quem gera riquezas e o bom uso da natureza e o trabalho do homem. O dinheiro só gera ricos e miseráveis. Gostaria de saber se tu realmente quer um ano novo?

Julio Urrutiaga Almada


No comments:

Poemas Reclamados

Loading...