Monday, March 16, 2009

















Estarrecido

Há uma cidade submersa na cidade
Outra há em mim.
Não uma senão uma
Que emerge à diário
E outra ainda soterrada.
Uma de enganos sobre tudo
Outra de acertos no deserto.
E ainda quando é noite
No céu, equívoco de outras,
Nas minhas é luz ou,
O grito
De alguém que não me ouve.

Julio Almada, Hora Tenaz

1 comment:

Anonymous said...

Há uma cidade
que submerge no deserto...
...e...
...ninguém mais ouve!
Deisi

Poemas Reclamados

Loading...